capa_pernas
Tratamentos com Gesso que pode Molhar (Gesso Sintético)
11 de setembro de 2018

Alongamento Ósseo


Muitos pacientes podem ser acometidos por doenças congênitas ou adquiridas que causam um encurtamento significativo de um membro inferior em relação ao outro (vide sessão sobre Correção de Deformidades). A isso chamamos de Discrepância de Comprimento dos Membros Inferiores.

Quando este encurtamento é significativo e causa sintomas como dor nos joelhos, quadris ou coluna, o tratamento com palmilhas ou calçados adaptados pode não ser suficiente.

As opções cirúrgicas que dispomos para corrigir tais discrepâncias são três:
Epifisiodeses
• Alongamento Ósseo com Fixadores Externos
• Encurtamento Ósseo do membro mais longo

Para decidir qual é a melhor opção, levamos em consideração o cálculo da altura final do paciente e a diferença estimada da discrepância dos membros ao final do crescimento, dentre outros fatores individuais de cada criança. Geralmente, quando a diferença estimada ao final do crescimento é grande, ou quando o paciente já finalizou o seu período de crescimento, escolhemos a técnica de Alongamento Ósseo com Fixadores Externos.

Os Fixadores Externos possuem uma imagem social por vezes considerada ruim, devido ao fato do dispositivo ficar pelo lado de fora da pele. Entretanto, eles ainda são a principal opção disponível no nosso país para realizar o alongamento ósseo e corrigir deformidades que no passado não possuíam opções de correção. As crianças, em geral, tendem a se adaptar bem aos fixadores.

É importantíssimo conversar com o cirurgião e tirar todas as dúvidas quando é indicada uma cirurgia de Alongamento Ósseo. A equipe do Dr. Luiz de Angeli é preparada para seguimento pré e pós operatório, contando com apoio fisioterápico, psicológico e outras especialidades médicas, a fim de que o processo de tratamento transcorra da melhor maneira possível.

Dúvidas sobre o assunto? Entre em contato conosco ou agende uma consulta.
Dr. Luiz de Angeli
Ortopedista Infantil